Maria Bethânia Guerreira Guerrilha-mobile editorial

Maria Bethânia Guerreira Guerrilha

R$80,00

Sinopse:
Reynaldo Jardim foi um ser inquieto por definição. Poeta, jornalista, agitador cultural, ativista da inteligência e da sensibilidade, este homem da luta e da paixão escreveu Maria Bethânia Guerreira Guerrilha, publicado originalmente em 28 novembro de 1968, duas semanas antes do famigerado AI-5. A edição correu pelas livrarias durante 15 dias; em seguida, os seus 5 mil exemplares foram recolhidos e queimados. Trata-se de um longo poema, concebido pelo seu autor como uma polifonia coral acompanhada de tambores. O livro é uma ode heroica, um grande poema polifônico, com um trabalho tipográfico de rara beleza. Em sua nova edição, rigorosamente organizada pelo produtor artístico Marcio Debellian e o jornalista Ramon Mello, com prefácio do professor da PUC-Rio Júlio Diniz, traz, além do poema, uma rica pesquisa da recepção crítica de Maria Bethânia Guerreira Guerrilha. A última seção do livro reúne artigos publicados nos anos 1960. Acerca de Reynaldo Jardim, que faleceu há oito meses, afirma Ziraldo: “É uma das pessoas mais criativas que jamais conheci em minha vida. Primeiro de tudo ele é um poeta. Um dos grandes poetas brasileiros de seu tempo, respeitado por seus pares, amado pelos que conhecem sua obra. Além da poesia, que percorre tudo que faz, Reynaldo é um inventor compulsivo: escultor, ilustrador, desenhista, prosador, diretor de arte, designer, animador cultural, artista de vanguarda (desde quando existiu vanguarda entre nós brasileiros).” Em entrevista concedida a Alexandre Lobão, Angélica Torres e Cláudio Lysias, sabemos de algumas de suas inovações: “Fiz o projeto Música e Informação. Porque naquele tempo o rádio falava demais. Todos falavam essa frase e não tinha escapatória: ‘Vamos ouvir agora, na interpretação de Isaurinha Garcia, o samba Eu sei que vou te amar de autoria de Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes.’ Aí eu pus assim: ‘Isaurinha Garcia, Eu sei que vou te amar, Antonio Carlos Jobim’, entende?”, conta Jardim. “E a rádio dava hora certa de hora em hora assim: ‘Na capital da República são precisamente vinte e uma horas, quarenta e cinco minutos e trinta segundos.’ Aí perguntei, que horas são agora? O cara fala ‘sete e quinze; vinte para as nove’. Eu disse, então vamos falar assim no rádio agora.” O poema heroico de Reynaldo Jardim reúne o vigor de sua criatividade e a potência artística de Maria Bethânia. Um belo livro que volta aos leitores depois de tantos anos!

Autor(a) Reynaldo Jardim
Organizador(a) Marcio Debellian, Ramon Mello
Colaborador(es)
Idioma Português
Gênero Poesia
Frete e prazo de entrega

Calcule o valor do frete e o prazo estimado de entrega para a sua região.


Descrição do produto

Reynaldo Jardim foi um ser inquieto por definição. Poeta, jornalista, agitador cultural, ativista da inteligência e da sensibilidade, este homem da luta e da paixão escreveu Maria Bethânia Guerreira Guerrilha, publicado originalmente em 28 novembro de 1968, duas semanas antes do famigerado AI-5. A edição correu pelas livrarias durante 15 dias; em seguida, os seus 5 mil exemplares foram recolhidos e queimados.

Veja o conteúdo parcial do livro Maria Bethânia Guerreira Guerrilha.

Aqui o release comercial do livro.

Assista à emocionante entrevista de Reynaldo Jardim sobre Maria Bethânia Guerreira Guerrilha:

Informações Adicionais

Especificações Técnicas

Peso 515 g
Dimensões 18 x 36 cm
ISBN 978-85-64502-04-8
Nº de páginas 80
Edição 2
Ano de Lançamento 2011
Acabamento Brochura, costurada e colada.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a fazer uma avaliação “Maria Bethânia Guerreira Guerrilha”